Seguidores

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Papel regravável usa luz em vez de tinta

Papel regravável usa luz em vez de tinta: O material pode ser apagado e reimpresso múltiplas vezes, evitando o desperdício de papel.



Materiais Avançados

Papel regravável usa luz em vez de tinta

Redação do Site Inovação Tecnológica - 04/12/2014
Papel pode ser reescrito com luz várias vezes
O "papel" de escrever por enquanto é de plástico, mas a equipe já está trabalhando em uma versão mais barata.[Imagem: Yin Lab/UC Riverside]
Escrita com luz
Borrachas apagam razoavelmente o que você tenha escrito sobre uma folha de papel, mas ninguém costuma apagar tudo o que foi escrito ou impresso para utilizar novamente o mesmo papel para outra finalidade.
Wenshou Wang e seus colegas da Universidade da Califórnia estão tentando evitar esse gesto tão comum de imprimir, ler e jogar as folhas de papel usadas no lixo.
Wang criou uma tecnologia que permite que a mesma folha seja reescrita ou reimpressa diversas vezes. E ele fez isso com base em um princípio inusitado: em vez de usar tinta para imprimir ou escrever, usa-se luz.
A técnica baseia-se na propriedade de mudança de cores de produtos químicos comerciais chamados corantes redox.
O corante forma a camada de escrita ou impressão do papel. A impressão é feita com luz ultravioleta para embranquecer o corante, com exceção das porções que formam o texto sobre o papel.
O protótipo do papel regravável pode ser apagado e escrito cerca de 20 vezes sem perda significativa em contraste ou resolução.
"Este papel regravável não exige tintas adicionais para impressão, tornando-se econômica e ambientalmente viável," disse o professor Yadong Yin, cuja equipe já havia desenvolvido uma técnica para uma impressão sem tinta com cores naturais.
Papel é melhor
A impressão permanece estável por vários dias, esmaecendo aos poucos pela reação do corante com o oxigênio do ar. O papel pode ser totalmente apagado em 10 minutos com um aquecimento leve.
A equipe criou versões em azul, vermelho e verde, usando os corantes redox disponíveis no comércio: azul de metileno, vermelho neutro e verde ácido. Além dos corantes, a camada de "tinta" recebe nanocristais de óxido de titânio e um agente espessante chamado HEC (hidroxietil celulose).
O corante que muda de cor pode ser aplicado em diversos materiais flexíveis, incluindo vários tipos de plástico e até vidro. Agora a equipe está trabalhando em uma técnica para aplicá-lo sobre papel mesmo.
Bibliografia:

Photocatalytic colour switching of redox dyes for ink-free light-printable rewritable paper
Wenshou Wang, Ning Xie, Le He, Yadong Yin
Nature Communications
Vol.: 5, Article number: 5459
DOI: 10.1038/ncomms6459

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Brasil desenvolverá tecnologia de superímãs de terras-raras

Brasil desenvolverá tecnologia de superímãs de terras-raras: IPT e CBMM vão desenvolver tecnologia de produção de neodímio, usado em motores elétricos de alta tecnologia.

Maior eficácia na reciclagem de eletroeletrônicos

Maior eficácia na reciclagem de eletroeletrônicos: Pesquisadores da USP estão testando estratégias para recuperar de forma eficiente os metais presentes nas placas de circuito impresso.

Maior eficácia na reciclagem de eletroeletrônicos

Maior eficácia na reciclagem de eletroeletrônicos: Pesquisadores da USP estão testando estratégias para recuperar de forma eficiente os metais presentes nas placas de circuito impresso.

Brasileiros propõem experimento para detectar férmion de Majorana

Brasileiros propõem experimento para detectar férmion de Majorana: Os férmions de Majorana poderiam se manifestar não como partículas reais, a exemplo dos prótons ou dos elétrons, mas como quase-partículas.